Conecte-se conosco

Saúde e Bem-Estar

Após a morte da filha, um pai faz alerta sobre a importância de lavar as mãos após a morte da filha

Publicado

em

Um pai, arrasado com sua perda, está alertando outras pessoas sobre a importância de lavar as mãos, depois que sua filha de três semanas morreu, em decorrência de um vírus extremamente comum.

Mallory Gober, de Phoenix, Arizona, EUA, tinha apenas uma semana de vida quando contraiu o vírus do herpes simples 1 (VHS-1), que pode causar feridas na boca e úlceras genitais.

Em uma publicação desoladora que, embora tenha sido feita no Facebook em fevereiro, ressurgiu esta semana, o pai de Mallory, Jeff Gober, revelou que ele e a esposa, Natasha, inicialmente ficaram confusos com o diagnóstico, já que a bebê não havia sido exposta a ninguém com uma ferida ativa, e não havia sido beijada na boca.

“Ela não teve sintomas, além de uma febre alta, durante a maior parte da sua primeira semana de vida,” escreveu Jeff. “Quando as bolhas apareceram, provavelmente já era tarde demais para que os antivirais fossem eficazes”.

Os pais acreditam que a filha pode ter contraído o vírus através das suas próprias mãos.

“Mallory não tirava as mãos da boca e dos olhos,” disse Jeff. “Ela estava sempre chupando o dedo… temos quase certeza de que o vírus chegou às mãos dela, de alguma forma”.

Mallory Gober faleceu com apenas três semanas de vida após contrair o VHS-1, uma forma do vírus do herpes. Imagem via Facebook.
 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 67% da população mundial está infectada com alguma forma do VHS-1 (oral ou genital).

O VHS-1 é extremamente contagioso e pode ser transmitido por meio do contato oral-oral (beijar, compartilhar utensílios ou canudos), contato oral-genital, ou contato oral com a superfície da pele.

Embora muitas pessoas possam ter sintomas de bolhas ou feridas ao redor da boca, em muitos casos o vírus é assintomático. Boa parte dos infectados com VHS-1 não sabem que carregam o vírus, e nem imaginam que podem infectar outras pessoas.

O VHS-1 e outras variedades do vírus do herpes (como o VHS-2) são particularmente perigosos para recém-nascidos e crianças com menos de um ano, cujo sistema imunológico ainda não é muito desenvolvido.

Costuma ser difícil reconhecer os sintomas do vírus do herpes simples neonatal, mas os pais devem buscar assistência médica caso o bebê tenha febre, não queira comer, ou desenvolva uma ou várias pequenas bolhas na pele.

O vírus pode fazer com que os recém-nascidos fiquem letárgicos, e pode evoluir ao ponto de causar convulsões. Os bebês precisam ser hospitalizados imediatamente e devem passar por uma potente rodada de tratamento com medicamentos antivirais, por 21 dias.

Embora os índices de mortalidade tenham melhorado nos casos de recém-nascidos com o vírus do herpes simples, ele pode causar danos cerebrais nos que sobrevivem.

Após a morte da filha, um pai faz alerta sobre a importância de lavar as mãos após a morte da filha
Imagem via Facebook.
 

Os pais devem ficar atentos e não permitir que pessoas que tenham um herpes labial, ou estejam passando por um surto, beijem seus filhos.

Qualquer um que segure ou entre em contato com um recém-nascido, deve lavar muito bem as mãos com sabonete e água – uma mensagem reforçada por Jeff Gober.

“Por favor, se você estiver lendo isso, seja extremamente cuidadoso e lave as mãos quando estiver em contato com recém-nascidos,” conclui Jeff, em sua publicação. “Estatisticamente falando, você provavelmente está infectado com o VHS-1, mesmo que não saiba disso”.

Fonte: yahoo

Veja Também

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias da Semana